contabilidade organizada
Contabilidade Organizada: Quem é obrigado a ter e porque é que é tão importante para as empresas?

Se está a pensar abrir uma empresa brevemente ou iniciar a sua atividade profissional, uma das suas dúvidas poderá ser sobre o regime de contabilidade organizada. Afinal, a maioria dos empreendedores ficam um pouco confusos sobre as diferenças entre o regime  simplificado e o regime de contabilidade organizada, bem como as vantagens e desvantagens que existem em cada um.

E é por isso que neste artigo vamos explicar o que é o regime de contabilidade organizada e quem é obrigado a ter este regime. Vai descobrir ainda quais são as vantagens de ter contabilidade organizada na sua empresa e como é que um Empresário em Nome Individual pode saber qual é o regime mais favorável para a sua atividade profissional.

Em que consiste o regime de contabilidade organizada e quem é obrigado a ter?

A contabilidade organizada não é mais que um regime de tributação dos rendimentos de uma atividade comercial, industrial ou agrícola. As empresas e os sujeitos passivos que optarem por este regime de tributação podem deduzir uma maior quantidade de despesas da sua atividade profissional, e contar com o apoio obrigatório de um Contabilista Certificado.

Claro que tal como o nome indica, a contabilidade organizada obriga as empresas a reunirem diversos tipos de documentos fiscais, e a mantê-los organizados através de dossiers fiscais durante vários anos.

E, para além de retribuir, premiar e motivar os seus colaboradores por um trabalho bem feito, pode ainda ter benefícios fiscais que diminuem o valor a pagar de IRC.

Por norma, o regime de contabilidade organizada provoca algumas dúvidas aos Empresários em Nome Individual, mas também aos Trabalhadores Independentes. Afinal, as empresas que forem constituídas como sociedades comerciais ou civis, sabem que são obrigadas por lei a dispor de contabilidade organizada. Mas o cenário é diferente para os ENI e para os Trabalhadores Independentes. E isto porquê? Porque a obrigação de possuírem contabilidade organizada só existe para os ENI ou TI que estimem atingir um valor anual de rendimentos da Categoria B igual ou superior a 200 mil euros. E caso não atinjam este valor, estes profissionais passam a estar enquadrados no Regime Simplificado.

Contudo, é importante relembrar que o enquadramento no regime simplificado pode ser automaticamente alterado para o regime de contabilidade organizada no ano seguinte, se for ultrapassado o valor limite de 200 mil euros durante dois anos consecutivos ou se num único ano o montante anual ultrapassar os 250 mil euros.

Por fim deve saber que, no caso de ser um Empresário em Nome Individual ou um Trabalhador Independente e não estiver obrigado a possuir o regime de contabilidade organizada, pode escolhê-lo caso seja mais vantajoso para si.

Como é que um ENI ou Trabalhador Independente pode saber se é mais vantajoso o regime de contabilidade organizada?

Para um Empresário em Nome Individual ou um Trabalhador Independente perceber se o regime de contabilidade organizada é mais vantajoso que o regime simplificado, é necessário fazer contas e analisar vários parâmetros da atividade profissional.

Ou seja, imagine que é um ENI, mas não tem trabalhadores a seu cargo, nem despesas de atividade significativas. Neste caso, se as despesas com a atividade são inferiores a 25% dos seus rendimentos, o mais provável é que lhe compense manter-se no regime simplificado, uma vez que este regime considera que 25% das despesas são um encargo.

Agora se a sua atividade profissional implica uma percentagem superior nas despesas da atividade, pode ser interessante analisar as vantagens que existem no regime de contabilidade organizada. Por exemplo, um Empresário em Nome Individual ou um Trabalhador Independente que opte pelo regime de contabilidade organizada pode deduzir as seguintes despesas:

  • Despesas relacionadas com o uso de viatura própria no exercício da sua atividade profissional (existem limitações na hora da dedução, saber mais sobre fiscalidade nos automóveis);
  • Gastos com combustíveis, deslocações e estadias no exercício da atividade profissional;
  • Depreciações e amortizações de materiais informáticos, como por exemplo computadores, impressoras, etc.
  • Despesas relacionadas com a residência da atividade;
  • Despesas referentes a empréstimos bancários;
  • Multas e coimas pela prática de infrações;
  • E por fim, as despesas com o seu Contabilista Certificado.

Claro que caso a faturação não seja elevada, mesmo que possa deduzir mais despesas, o custo de um Contabilista Certificado pode não ser suportável para o seu volume de faturação. Por isso, é essencial que faça bem as contas e analise os prós e contras de uma mudança do regime simplificado para o de contabilidade organizada.

Os benefícios da contabilidade organizada no mundo empresarial

Embora as sociedades comerciais sejam obrigadas a adotar o regime de contabilidade organizada, os benefícios deste regime são muitos na hora de deduzir despesas profissionais de acordo com as regras de IRC. Além disso, a contabilidade organizada também é essencial para apurar o lucro e prejuízo da sua empresa de uma forma rigorosa, permitindo-lhe fazer crescer o seu negócio de uma forma ponderada.

E os benefícios de ter um contabilista experiente a tratar da contabilidade da sua empresa não terminam por aqui. Afinal, não é novidade que ter uma empresa em Portugal implica ter que lidar com inúmeras obrigações fiscais e tributárias, bem como fazer as devidas declarações a tempo e horas.

E se os processos estiverem bem automatizados entre a sua empresa e o contabilista, os pode focar-se mais na sua atividade profissional, em vez de estar constantemente preocupado com as inúmeras burocracias. Já para não falar que evita a aplicação de coimas indesejáveis porque a margem de erro nas declarações às Finanças ou à Segurança Social diminui drasticamente.

Estes são apenas alguns dos benefícios em contar com um bom especialista para a sua empresa. E se até hoje a sua empresa ainda olha para os serviços de contabilidade como uma despesa obrigatória, então é muito provável que não esteja a ser bem acompanhado. Lembre-se que um contabilista experiente pode ajudar o seu negócio a prosperar, e desta forma, o pagamento dos seus serviços, pode ser um investimento indispensável para que isso aconteça.

No entanto, é fundamental que fale abertamente das suas preocupações e objetivos, pois um bom contabilista pode assumir um papel de consultor, e ajudá-lo a mudar ou encontrar um  rumo mais eficaz para o seu negócio.

Caso pretenda encontrar um gabinete de contabilidade experiente e capaz, na Mário Moura Contabilidade estamos disponíveis para esclarecer todas as suas dúvidas e ajudar o seu negócio a prosperar.

Basta entrar em contacto connosco para agendarmos uma reunião.

Até breve!

Mário Moura Contabilidade