indicadores_de_liquidez
Indicadores de liquidez: Saiba se a sua empresa está financeiramente saudável

Enquanto empresário ou sócio de uma empresa existem diversos fatores que precisa estar atento, para garantir que o seu negócio consegue prosperar a longo prazo.

Mas quando o assunto é uma boa gestão financeira, o rigor da tesouraria e a capacidade da sua empresa gerar rendimentos, por norma, asseguram o cumprimento da maioria das obrigações financeiras, como o vencimento dos seus colaboradores, despesas de atividade, entre outros encargos.

No entanto, de tempos a tempos é preciso confirmar como se encontra a liquidez da sua empresa. Por exemplo, se o seu negócio precisar de um financiamento no futuro, os bancos vão avaliar o risco de conceder-lhe esse crédito. Essa avaliação é feita através de certos indicadores que constam no balanço da sua empresa, como, por exemplo, os indicadores de liquidez.

Caso nunca tenha ouvido falar destes indicadores, neste artigo, fique a saber que indicadores de liquidez existem, como pode calculá-los e o que deve ter em consideração para apurar se as contas da sua empresa estão de boa saúde.

4 indicadores de liquidez que indicam se as contas da sua empresa estão financeiramente estáveis

1 – Liquidez Geral

A liquidez geral apura-se através da divisão do “ativo corrente” pelo “passivo corrente”. Se o rácio entre estes dois valores for superior a 1, a sua empresa encontra-se provavelmente numa situação financeira estável a curto prazo. Ou seja, existem fortes probabilidades da sua empresa ter a capacidade financeira de cumprir com as suas obrigações a curto prazo.

Caso nunca tenha ouvido falar de ativo corrente e passivo corrente, então é importante que saiba do que estamos a falar. Caso contrário, será impossível apurar a liquidez geral da sua empresa.

Para ter uma noção geral, a expressão ativo corrente representa o total de ativos que a sua empresa obtém ao longo do ciclo operacional. Por exemplo, fazem parte destes ativos, os clientes, os depósitos bancários, o valor de caixa e o inventário da sua empresa.

Já o passivo corrente, corresponde às dívidas decorrentes da atividade operacional da sua empresa. Estas dívidas incluem, por exemplo, os montantes a pagar a fornecedores, ao Estado, ao banco, etc.

Após reunir o valor total do ativo corrente e do passivo corrente, conseguirá então apurar a liquidez geral da sua empresa.

2 – Liquidez Imediata

No caso de querer apurar se a sua empresa tem a liquidez necessária para suportar todas as dívidas e obrigações atuais, se as vendas cessassem amanhã, teria de calcular a liquidez imediata da sua empresa. 

Este cálculo é feito através da seguinte fórmula:

Liquidez imediata = (Ativo corrente – Inventários) / Passivo Corrente.

Tal como acontece no apuramento da liquidez geral, o rácio de 1 é considerado satisfatório. Mas se este for inferior a 1, isto significa que, provavelmente, a sua empresa está muito dependente das vendas futuras para assegurar o pagamento de todas as suas obrigações atuais. Já se a sua empresa apresentar um rácio superior a 1, pode então ficar descansado, pois a sua empresa está estável financeiramente.

Se está com dúvidas relativas à subtração dos inventários ao ativo corrente, saiba que esta subtração tem um propósito específico. No fundo, esta serve para perceber se os seus ativos de maior liquidez têm a capacidade real de suportar o passivo corrente a curto prazo.

E porque é que os inventários não entram nestas contas? Porque eles são compostos por mercadorias ou matérias primas relacionadas com o seu negócio. Embora façam parte dos ativos da sua empresa, os inventários não são facilmente convertidos em dinheiro e, em caso de falência, podem gerar perdas significativas.

3 – Prazo médio de recebimento

O prazo médio de recebimento é um indicador muito relevante para o seu negócio, pois mostra-lhe quantos dias (em média) os seus clientes demoram a saldar as dívidas para com a sua empresa.

Aqui é fácil perceber que quanto menor for o prazo, melhor será a estabilidade da sua empresa. No caso da média ser elevada, o risco de necessitar de recorrer a um crédito para saldar as suas dívidas é mais elevado.

Contudo, ao comparar o prazo médio de recebimento com o prazo médio de cobrança da indústria ou setor, irá perceber se o prazo do recebimento está dentro dos parâmetros normais da atividade que exerce.

Caso este seja muito distinto, reveja os prazos das suas vendas a crédito, bem como as suas técnicas de cobrança.

Para referência futura, saiba que o prazo médio de recebimento de uma empresa nunca deve ser superior a ⅓ do fixado no contrato de crédito.

Se pretender calcular o prazo médio de recebimento, deve usar a seguinte fórmula de cálculo:

Prazo médio de recebimento = [clientes / (vendas + prestações de serviço) x (1 + IVA)] X 365 dias.

4 – Prazo médio de pagamento

Como último indicador de liquidez, apresentamos o prazo médio de pagamento. No fundo, este indicador é tão importante para o seu negócio, como o prazo médio de recebimento. No entanto, em vez de se focar nos seus clientes, este indicador debruça-se sobre o tempo que leva a pagar aos seus fornecedores. 

Em termos de gestão, é aconselhável que o prazo médio de pagamento seja superior ao prazo médio de recebimento. Mas para bem do seu negócio e da sua credibilidade, estes números devem coincidir minimamente.

Caso pretenda apurar se o seu rácio demonstra estabilidade, deve compará-lo com o prazo médio de pagamentos do setor. Isto porque quando o prazo de pagamento ultrapassa a referência do setor, podem existir problemas na tesouraria da sua empresa uma má política de crédito.

Contudo, se o prazo for inferior, também é um indicador que a sua empresa não está a gerir bem a tesouraria. No fundo, precisa de encontrar um equilíbrio entre estes valores e rever as suas políticas de crédito e contratuais.

Para apurar como vai o seu negócio neste aspecto, utilize a fórmula de cálculo do prazo médio de pagamento: [Fornecedores / (compras + FSE) x ( 1 + IVA)] X 365 dias.

Se após analisar os indicadores de liquidez ficou com dúvidas ou não está satisfeito com a gestão de tesouraria do seu negócio, saiba que na Mário Moura Contabilidade estamos disponíveis para ajudá-lo a melhorar o estado atual da sua empresa.

Para tal, basta entrar em contacto connosco através do método mais cómodo para si, e responderemos o mais breve possível

Até breve!

Mário Moura Contabilidade

Posts relacionados